terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Acabei E Cantou como Canta a Tempestade. É um livro muito pequeno que se lê muito depressa, uma tradução (não em versão directa) feita propositadamente para um espectáculo. Os poema de Tsvétaïeva e Akhmatóva surgem intercalados, como se fossem respostas uns aos outros. Neste aspecto, esta é uma má edição de um livro de poesia, que vale mais como curiosidade do que propriamente como antologia de um ciclo de textos de ambas as autoras. Salva-se a qualidade dos poemas, amanhã ou depois transcrevo alguns. Vou começar agora as Folhas de Viagem, aquele primeiro poema, o que está transcrito abaixo, catches the eye (so to speak). Gosto muito de Blaise Cendrars, gosto dele por causa da Prosa do Transiberiano..., há quem diga que ele nunca chegou realmente a entrar no comboio. Nunca saberemos se ele entrou no comboio ou não, mas tenho a certeza que ele fez a viagem.

2 comentários:

  1. Bom Natal e boas leituras.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada e muito igualmente, desejando ainda um excelente 2010 :D

    ResponderEliminar